O Desenvolvimento do Bebê até um aninho!

27 de maio de 2012

O Desenvolvimento do Bebê  até um aninho!


1 Mês 
Em geral, dorme bastante. A visão é limitada, enxerga melhor os objetos que estão perto dos seus olhos. Reage aos sons mais altos e pode se assustar com barulhos inesperados.
Altura e Peso Médios:
Meninos: 55cm e 4,2kg
Meninas: 53cm e 4kg

2 Meses 
Acompanha com os olhos pessoas e objetos. Consegue emitir sons e já tenta levantar o tórax com a cabeça. Acalma-se ao ouvir vozes e sorri. Mexe braços e pernas desordenadamente devido à falta de cordenação e tenta pegar objetos suspensos. Nessa fase está com os músculos do pescoço mais enrijecidos.
Altura e Peso Médios:
Meninos: 57cm e 5kg
Meninas: 55cm e 4,8kg

3 Meses 
As glândulas lacrimais começam a funcionar. Reconhece os pais, firma a cabeça e ganha peso. Agita-se com brincadeiras, escuta música e responde aos estímulos dos pais com sorrisos, sons vocálicos e gritinhos. Consegue levar as mãos à boca. Segura objetos com firmeza por alguns minutos. Segue objetos com o olhar até 180 graus. Fica de bruços e apoia-se nos antebraços para ver o que acontece ao seu redor.
Altura e Peso Médios:
Meninos: 61cm e 5,7kg
Meninas: 60cm e 5,5kg

4 Meses 
Grita forte e demonstra preferência por brinquedos. Ri bastante, expressa desagrado e reconhece a voz dos familiares. Em geral, a mãe nessa idade volta a trabalhar. Podem ser incluídos sucos e papinhas na sua alimentação. Sua capacidade visual aumenta e fica em pé quando segurado pela cintura. Balança brinquedos sonoros.
Altura e Peso Médios:
Meninos: 62cm e 6,3kg
Meninas: 61cm e 6,1kg

5 Meses 
Imita caretas. Se arrasta para pegar objetos. Chupa os dedos dos pés e brinca com eles. Já pode rolar.Tenta fazer força para sentar. Consegue discernir uma voz doce de uma áspera e demonstra com expressão facial algo que lhe desagrada.
Altura e Peso Médios:
Meninos: 63cm e 6,9kg
Meninas: 62cm e 6,7kg

6 Meses 
Tudo o que pega leva à boca. Olha quando o chamam e pode nascer os primeiros dentinhos. Ao final do 6º mês já pode ficar sentado. Estica os bracinhos para pedir colo e elege o brinquedo favorito.
Altura e Peso Médios:
Meninos: 64cm e 7,5kg
Meninas: 63cm e 7,3kg

7 Meses
Grita e ri alto. Ensaia engatinhar, mas ainda não consegue. Pega pedacinhos de comida e come. Adora mudar objetos de uma mão para outra. Estranha pessoas e sente medo. Fica repetindo os seus próprios sons.
Altura e Peso Médios:
Meninos: 66cm e 8kg
Meninas: 65cm e 7,7kg

8 Meses
Ganha força no quadril e alguns já conseguem engatinhar. Senta sozinho. Começa a entender o significado do "não". Fica em pé com apoio. Bate palminha, acena e pára quando alguém diz não. Manifesta sentimentos de raiva quando contrariado.
Altura e Peso Médios:
Meninos: 68cm e 8,4kg
Meninas: 67cm e 8,2kg

9 Meses
Engatinha bem e adquire mais força nos pés. Começa a manifestar sua personalidade com mais clareza e gosta de ser o centro das atenções. Agarra-se à móveis e consegue se levantar. Acha brinquedos escondidos. Já começa a empilhar cubos. Adora jogar objetos no chão e vê-los cair.
Altura e Peso Médios:
Meninos: 69cm e 8,9kg
Meninas: 68cm e 8,6kg

10 Meses
Senta e levanta sozinho, dá tchau e pode falar papai e mamãe. Fica bem em pé sozinho com apoio. Melhora a habilidade manual e começa a definir qual mão é dominante. Troca passinhos com apoio. As meninas ficam mais vaidosas e se interessam por figuras, fotos e desenhos.
Altura e Peso Médios:
Meninos: 71cm e 9,3kg
Meninas: 70cm e 9,1kg

11 Meses
Fica mais independente, brinca sozinho e com outras crianças. Vira páginas de um livro, segura copos. Também atende a palavras como "dá" mas não solta o objeto. Sobe e desce de móveis com facilidade. Abre gavetas e já começa a ter noção do que é permitido e proibido.
Altura e Peso Médios:
Meninos: 73cm e 9,6kg
Meninas: 72cm e 9,4kg

12 Meses
Acompanhe o desenvolvimento do seu bebê.

Fonte: Ministério da Saúde.



LEIA MAIS

O bebê recém-nascido

O bebê recém-nascido
Como seu bebê está crescendo 
O bebê recém-nascido


O bebê passa a maior parte desta primeira semana fora do útero acostumando-se ao novo ambiente. Depois de nove meses dentro do aconchego da barriga, tanto espaço, luz e barulho são grandes novidades, por isso certas crianças gostam de ser "embrulhadas" ou enroladas em mantas como se fossem um charutinho enquanto se adaptam.

Os braços e as pernas parecem um pouco curtos porque ainda estão um pouco encolhidos, mas vão se soltar à medida que seu filho se acostumar ao novo espaço para esticá-los.

visão do recém-nascido é um tanto embaçada. Ele só consegue enxergar bem a uma distância de cerca de 45 centímetros, perfeita para encarar você quando estiver no colo. Mantenha seu rosto próximo quando o bebê estiver acordado, assim ele poderá admirar seu objeto preferido com mais nitidez.

A criança observa a mãe e o pai o tempo todo, memorizando seus traços e aprendendo a reconhecer suas vozes. Faça o teste. É bem possível que você perceba como o recém-nascido reconhece a voz da mãe.

O nível de atenção do bebê ainda é bem pequeno, e a tarefa de se ambientar ao mundo externo ao útero já é estímulo suficiente para as próximas semanas. Não exagere, mas um móbile sobre o berço não fará mal e servirá para distraí-lo.
LEIA MAIS

Mantenha o Equilíbrio

Obtenha equilíbrio

“Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta (O amor suporta tudo o que vem, está sempre pronto a crer no melhor sobre cada pessoa, sua esperança permanece inabalável sob todas as circunstâncias, e suporta tudo [sem enfraquecer]“ 1Corintios 13.7
Ocasionalmente todos nós podemos estar mais sensíveis ou nos descontrolar de vez em quando. Mas se você está fora de equilíbrio em qualquer uma dessas áreas é importante recuperar o controle, se quiser ter um bom dia.
Se seus sentimentos foram machucados porque alguém o tratou mal ou se os seus amigos ou sua família se esqueceram de seu aniversário, você precisa passar mais tempo com Deus. Ele o encherá com tanto amor e tal senso de valorização que você não se sentirá mal-humorado ou irritado diante de ninguém. Busque a Deus de todo seu coração hoje. Fale com Ele sobre seus problemas e então desfrute a si mesmo, reconhecendo que Ele cuida de você.
Os livros de devocionais da Joyce Meyer podem ser adquiridos na Bello Shopping (www.belloshopping.com) e na Seara Livraria (Rua Manoel Macedo, 360. São Cristóvão. BH/MG).


LEIA MAIS

Estou no vermelho e agora?

Estou no vermelho e agora?


Aprenda a se livrar das dívidas com o consultor de finanças pessoais, Diogo Gonçalves.
Primeiro vem a troca do carro velho, depois a esperada viagem para o litoral e assim, sem se dar conta, as dívidas começam a acumular na vida de muitos brasileiros. E para você saber de fato se está ou não endividado, o consultor de finanças pessoais, Diogo Gonçalves esclarece a dúvida. Quando se trata de financiamento ou consórcio de propriedades como imóveis e carros, é investimento, mas se o cheque especial e o cartão de crédito têm sido seus melhores amigos, é melhor começar a se preocupar, porque você pode estar endividado, ensina o especialista.
Um dos principais fatores que levam as pessoas a ficarem em débito é a falta de controle financeiro. Diogo explica que existem casos que as pessoas controlam suas finanças, mas não mudam ou se planejam para sair do negativo. “Além de falta de controle, as pessoas se endividam por quererem ter o que não podem ter, é o mal do Brasil, mal das pessoas consumistas, muito em virtude da cultura de consumo e da educação de cada um”, informa.
O cheque e o cartão de crédito também podem ser excelentes fomentadores para a desorganização financeira. Em casos que não se tem o controle, o cartão pode ser tornar um pesadelo. “A pessoa entra em dívidas, paga o mínimo para continuar usando o cartão e isso vira uma bola de neve, desculpe o jargão, mas é isso. O fato é que os juros do cartão de crédito são altíssimos e depois para pagar fica muito mais difícil”, avisa. Já o perigo do cheque consiste que se o recebedor não “entrar” com o cheque no tempo previsto pode gerar gastos desorganizados daquele que emitiu a ordem de pagamento.
Uma das maneiras de “fugir” do saldo negativo é o bom planejamento. O conselho é planejar a dívida da mesma maneira como se organiza uma viagem. Administre a forma, prazo e quanto pagará da dívida. A dívida deve entrar como uma despesa mensal até que seja quitada totalmente. O empréstimo, segundo Diogo, não é uma boa opção, mas às vezes é a única saída.
Saiba quais são os tipos de empréstimos e como você pode usá-los:
• Empréstimo consignado: normalmente os juros são mais baixos porque é um pagamento mensal automático, ou seja, sai da sua conta corrente em um dia específico todos os meses durante um período já estabelecido.
• Cheque especial: juros altíssimos variam entre 10 e 15% ao mês, mas é um dinheiro que já fica disponível (pré-aprovado) pelo banco e a qualquer hora você pode retirá-lo. “O que para mim é um perigo, não gosto e não recomendo, aliás sempre reafirmo para o gerente do meu banco que não aumente meu limite de cheque especial.”
• Cartão de crédito: Os juros podem variar entre 8% e 15% ao mês e é muito perigoso porque os bancos incentivam o pagamento do chamado “mínimo” no cartão, mas pode virar uma bola de neve e juros sobre juros até que a pessoa já não tenha mais condição de liquidar.
• Empréstimo pessoal: normalmente o saldo para saque é baixo e os juros são aproximadamente 3,5% ao mês, dependendo do banco e cliente. Mas pode ser utilizado para qualquer coisa.
DICA: Com o novo patamar de juros, com referência à taxa Selic (que é a taxa básica de juros), recomendo que todas as pessoas que tem dívidas procurem quem os emprestou dinheiro (inclusive os gerentes de seus bancos) e renegociem os juros, ainda que em contra partida, adiantem alguma quantia à vista, vai depender da sua negociação, mas é hora de fazer isto e quem sabe te ajudar a sair do vermelho mais rápido.
Se você não sabe como começar a organizar o seu dinheiro e deseja adquirir uma planilha desenvolvida por “Diogo e sua Grana”, entre em contato pelo Twitter: @diogoesuagrana. A planilha é gratuita.
:: Érica Fernandes e Thais Silva
LEIA MAIS